Jornal O Tempo destaca estudo sobre vacinação feito por Ricardo Barretto

O Jornal O Tempo, de Belo Horizonte, destacou o levantamento feito por pesquisadores brasileiros sobre os impactos da rejeição da proposta da Pfizer em agosto do ano passado para a aquisição de 100 milhões de doses de vacina contra Covid-19. O estudo multidisciplinar mostrou que pelo menos 3.500 idosos com mais de 80 anos poderiam ter sido salvos em março deste ano, caso 750 mil pessoas tivessem recebido as duas doses do imunizante entre janeiro e fevereiro.

Um dos autores do estudo, o sócio-fundador do Barretto & Rost Advogados, Ricardo Barretto, afirmou ao jornal que o Brasil poderia ter começado a vacinação ainda em dezembro, pois certamente a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) agiria com celeridade se a negociação estivesse formalizada. “Não tenho dúvida de que a agência trataria o processo como um caso de urgência maior. A FDA, que é a agência mais rigorosa do mundo, aprovou em dezembro o uso da Pfizer. Por que a Anvisa não faria o mesmo? Até porque a vacina passou por testes clínicos com participantes do Brasil”, disse.

Leia a íntegra da reportagem.